sábado, 10 de abril de 2010

AS FRANCESINHAS
















Foi em 1953 que o português Daniel da Silva, depois de ter vivido na França e na Bélgica, acabou por regressar a Portugal fixando-se no Porto como responsável da Cervejaria REGALEIRA.
Dedicou-se aos petiscos que "picavam" com o intuito de vender mais uns copitos. Acabou por inventar um lanche que servia de refeição e, numa cidade fria como Porto, o molho que o cobria picava a ponto de puxar as lágrimas. O Daniel divertia-se e dizia "é para aquecer".
Foi na década de 50 que pôs ao petisco o nome de Francesinha.
Corriam os anos 60 e já muitos curiosos se deslocavam ao Norte do País para experimentar o tão aclamado prato. Foi uma iguaria que ficou para sempre.
Daniel Silva morreu aos 84 anos e ficou conhecido como "O PAI DA FRANCESINHA".

***

2 comentários:

Manuel disse...

Não conhecia a origem mas ainda bem que as inventaram porque adoro uma boa francesinha.

MARA disse...

Eu também gosto muito só que é muito grande para mim. Tenho que pedir, no Restaurante Proa, em frente ao mar, (grande descoberta que fiz) uma francesinha "SEM TAMPA". Foi uma novidade p'ra mim mas, mesmo assim, ainda é um pouquito grande!!!
Não sou muito comilona.